sábado, 24 de janeiro de 2009

sagrada família

gozo como quem foge
deixando rastro
minha palidez curva
dobra o quarto
cravo nas costas
de quem me carrega
marca d'água

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

MARINHA

meu coração em riste
ao sentir a súbita
saudade da chuva

incontinente
corpos sem plásticos
flutuam diante dos canhões

e o cheiro do mar
divide a tarde
em facções

sábado, 10 de janeiro de 2009

PELUZ

os míopes enxergam no escuro
descobri isso quando apagaram as flores
meu tato estava descalço
minha fala estava sozinha
mesmo assim consegui
erguer os muros de luz
agora é a minha pele