domingo, 16 de fevereiro de 2014

NEM UM QUARTO

cruzo portas janelas
invado salas espaços
não atinjo um quarto
do que procuro
repouso embriagado
sobre a nuvem
penso
até furar a paisagem
e pelo furo escorro
junto com tudo
que procuro

Nenhum comentário: