terça-feira, 14 de outubro de 2014

ESCAVAÇÕES


primeiro apodrece o umbigo
por último a alma
e entre um e outro
tentamos preservar
tudo que será morto
alinhavamos parcerias com o tempo
pensando que o silêncio
é a concordância do tempo
prolongamos uma existência
desnecessária
cavando nossa presença no mundo
cavamos com as mãos
sem saber que somos os grãos
do mundo que cava mais fundo

Nenhum comentário: