segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

JÁ QUE ESTAMOS A FALAR DE ESPAÇOS

conheci há pouco
um homem com uma estrela
pendurada no pescoço
seu olhar sugeria
uma cumplicidade
algo que não pensei naquele momento
olhei para o alto e vi o buraco
sem saber como ele conseguiu
ser tão rápido
procurei outro lugar na rua
caminhei devagar
evitei machucar a lua
guardada no meu bolso



Nenhum comentário: