quarta-feira, 3 de junho de 2015

AOS PULOS ENTRE AS GROTAS



prego meu cabelo no espelho
que ele não me veja de costas
caminho aos pulos entre as grotas
penso nessa frase em voz alta
e me engasgo no cuspe
paro aos poucos volto aos loucos
entrevisto utilizando sinais
impossíveis de serem entendidos
crio caminhos entre os meus braços
e os olhos que me evitam
deixo meu cabelo sem espelho
que ele nunca mais me veja
da maneira que eu minta


Nenhum comentário: