quarta-feira, 21 de outubro de 2015

FANTASIA DE SILÊNCIO

masturbo a flor
cravando sangue
em sua pétala
furo o sol
com outro sol
que hemorragia o meu olho                                          
estou na mira
da conversa
sou uma palavra
que nunca será mencionada

       

Nenhum comentário: