segunda-feira, 30 de novembro de 2015

LAGO ALTO

o lago mais alto que a rua
o peixe ao lado
olha o homem e não entende
pensa que enlouqueceu
e se tornou um pássaro
o homem não entende o lago
mais alto que a rua
pesca uma explicação
em vão


A POESIA É UM PROBLEMA

a poesia é um problema
a ser resolvido
a poesia é um problema
a ser criado
a poesia é um problema
se for lida
a poesia é um problema
se ficar guardada
a poesia é um problema
de saúde pública
a poesia é um problema
que ninguém percebe
a poesia é um problema
quando acha que é um problema


MATINAL

enquanto papai baba na barba
mamãe baba na barba do papai
babás babam na boca dos bebês

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

MANUAL DE ENGESSAMENTO DA ALMA

quando pensei em sentir algo
comecei logo odiando
eu estava mais preocupado com a quantidade
do que com a qualidade
o tempo me mostrou que eu estava enganado
melhorei meus sentimentos
hoje não sinto mais nada



terça-feira, 24 de novembro de 2015

BORBOLETA SOBRE FLOR

borboleta pousada sobre a flor
ao redor nosso olhar
é para isso que viemos ao mundo

amigo internado na oncologia de um hospital público
nosso olhar ao redor
é para isso que viemos ao mundo

maravilhosa borboleta pousada sobre a bela flor
nosso olhar mesmo se chegasse a cortar
nunca encontraria o sangue da paisagem


segunda-feira, 23 de novembro de 2015

FELICIDADE GERAL DA NAÇÃO

eu poderia ser mais triste
mas as estatísticas provam o contrário
incluído na multidão
faço parte dessa grande felicidade
que se espalha pela cidade
o pesquisador me interrompe
e eu interrompo o pesquisador com a minha risada
o pesquisador marca felicidade no formulário
eu marco a hora que vai passar o efeito


MOSAICO

o pensamento tropeça
no piso irregular da minha mente
desmancha a cabeça na parede
marcas de sangue antigas e recentes
formam um estranho mosaico
o pensamento poderia ser mais colorido
não fosse tão caído


quinta-feira, 19 de novembro de 2015

O MAL NÃO EVAPORA

o mal não evapora
mesmo encalhado
não desce entre as frestas
o mal não tem pressa
não se represa
inunda sem molhar
afoga mas deixa o ar ainda circulando por alguns momentos
sem entender o idioma dos pulmões
o mal não evapora
amontoado ao lado do sal entre o sorriso e a areia
espera o desembarque sem frio
oferece o casaco com o bolso repleto de arrepios


quarta-feira, 18 de novembro de 2015

DIA CANSADO

estou cansado disso
daquilo
estou cansado e o dia nem me enxerga
o dia passa lotado
passa por cima
passa sem olhar para o lado
passa sobre as pregas
depois me pendura
num lugar onde não possa alcançar


PAREÇO INTEIRO

ainda nem acabou o tempo
e pareço inteiro entre as paragens
pedaços de mim
perdi na memória
e pareço inteiro
a parte que lembrava ficou esquecida
a parte que via
pareço inteiro embora quebrado
embora sobrando
pedaços perdidos
no tempo inacabado

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

ANSIEDADE

deitar um pouco antes
da água do lago formar um arco
deixar-se largar entre as fendas da sombra
partir antes do corpo


quarta-feira, 4 de novembro de 2015

ENTRE OS ANJOS

estou entre os anjos
ainda não estou morto
meus pés não tocam o chão
não sei voar nem tenho asas
tenho a sensação de o corpo flutuar
sinto como se eu fosse o ar
que ninguém quer respirar